24 Abril 2009

caras lindas

olhos brilhantes

corpos famosos

e estilos delirantes

muitas caras

são reconhecidas

mas estes 4

são especiais para todas as pessoas

 

ja passaram por muito

e nunca se separaram

fazer rir muitos

mas os inocuos

sabem faze-los sofrer.

 

são unicos

e muito mais que amigos

juntos ultrapassaram tudo

e continuam unidos

 

cada um com as suas caracteristicas

um alto, inteligente e culto

outro divertido, gosdinho e um surtudo

o terceiro e sempre divertido e com cara juvenil

e o ultimo transpira maturidade e generosidade

 

eles funcionam bem, mas além disso tudo tambem

gostam das suas seguidoras, e metem conversa

a todas as horas, sem deixar as suas

piadas de fora

 

eles são quatro rapazes

que são muito mais que fedorento

são autenticos gatos

e são eles que nós precisamos, para ultrapassarem

os altos e baixos

da nossa vida

publicado por POEMA é VIDA às 21:54

25 Março 2009

está rodeada de gente, sentem a sua presença, mas para o céu o seu olhar domina, mas o pensamento para lá vagueia, o momento acaba, e ela sai de onde se encontrava.

vai buscar uma folha caída no chão e uma caneta encontra aqueles pensamentos que tinha agora estão derramados em tinta.

 

 a tentativa de parar era menor, mas a caneta que tinha não parava, e controlava a sua mão, quando reparava uma pagina inteira já estava riscada, e parou de escrever pois tinha a necessidade de outra folha aparecer.

 

podia passar horas, que as palavras não acabavam, mas na gaveta de sua casa, estavam mil folhas gastadas.

 

sentada no chão, ou em cima da cama, nada a impedia de ter um lapis na mão para poder na folha derramar o carvão, escrevendo os sentimentos que lhe vinham do coração.

sai de casa com uma caneta e folhas no bolso, é só isso que precisa, e sai um pouco, mas as ideias vêem-lhe logo á cabeça e as palavras, saem com cor numa folha que retrata a dor ao relatar os sentimentos que sente numa folha amachucada e sozinha tem de partilhar os seus sentimentos com os ventos que lhe ajudem a derramar mais tinta que alguma vez derramou, mas ela tem prazer nisso, e a escrita nunca terá sumiço

publicado por POEMA é VIDA às 17:20

25 Março 2009

 

fecha-se no quarto, como se o medo a perseguisse.

         não tem nada a temer lá fora

         mas do quarto ela não sai

         esconde-se só por uma razão

         medo de dizer o que sente

         refugiasse na escrita

         isso sim a fascina

         ela só quer exprimir-se

         mas as palavras não lhe saem

         ela agora está a sofrer

         por ter medo de o dizer

         ela faze-lo, mas nada lhe sai

         alguém a pode ajudar?

 

mas neste momento a ajuda é a escrita, ela sobe no pensamento, e fica parada horas a pensar, nao se sabe no quê, mas se leres os seus poemas talvez percebas o porque!

olha para a janela e tudo lhe parece diferente, ela só queria que tudo fosse diferente

 

na manha seguinte ela acorda a casa esta vazia, e ela está de novo sozinha, é normal isso acontecer, ela abituada sai de casa mas, está a sofrer.

 

nada e como dantes, tudo mudou, e só há uma unica explicação, uma nova pessoa vem estragar o que de feliz ela tinha até aquela estação

 

a menina que cresceu, não volta para tras. agora é seguir em frente, se ela for capaz

ela quer ser feliz, mas os seus pensamentos não a deixam, tudo o que ela queria, era ter uma familia que a percebesse, mas talvez eles não tenham a culpa, de ela não conseguir dizer o que sente.

 

 

se lhe tirarem a escrita, tiram-lhe a vida, mas talvez ela um dia passe das palavras a versão escrita.

 

quando abre a boca poucas palavras lhe saem, mas as que ficam lá dentro em forma de tinta elas saem.

 

tudo o que ela passou deu para perceber que algo se passou pois a mesma pessoa que vivia em tempos, por agora mudou.

 

a escrita a sua paixão, os riscos a sua vida, mas lembra-te não podes sobreviver, sem pessoas a teu lado para te socorrer.

 

quem sabe se estás palavras não são escritas por ela, pois neste momento para ela a vida não e tão bela.

 

se me compreendes tenta perceber que se não me exprimir também não consigo escrever

 

 

 

 

publicado por POEMA é VIDA às 16:39

06 Março 2009

o vento passa por mim

a chuva agride-me

e passeio por um caminho sem fim

mas nesse percurso tenho um desejo

o desejo de os teus lábioS tocarem em mim

e de te poder sentir

mesmo debaixo desta chuva

mas neste momento sei

que eu contigo

não estarei

e durante esse caminho

posso chorar

mas nunca ninguém

me vê criar

essas lágrimas de dor!

 

parei e olhei para o céu

só vi negro

mas esse negro

transporta o sentimento

que sinto

naquele momento

mas sem esperar

senti o teu ar

no meu pescoço

senti a tua boca

a transmitir-me palavras

de me arrepiar

e o meu instinto

pedia-me para  virar a cara

e finalmente te poder beijar

publicado por POEMA é VIDA às 20:36

06 Março 2009

eu tento imaginar-te

mas tu não apareces

esqueci-me da tua voz

e o teu cheiro já não sinto

mas em vez de ti

vejo outro, e não minto

tento que a tua imagem apareça

mas em ti já não penso

não sei o que aconteceu

mas o meu interesse por ti

desapareceu

e agora outro circula no meu pensamento

mas tenho medo

de te reencontrar

e este sentimento possessivo

de querer sentir o teu cheiro

e querer ver o teu rosto mais uma vez

se apodere de mim

e este sentimento que sinto por ti

fique comigo até ao fim

publicado por POEMA é VIDA às 20:31

01 Março 2009

eu vivo num mundo

um mundo negro

repleto de desilusões

e azares

culpo-me a mim própria

por te ter perdido

sem discussões

e cheia de opiniões

que ninguém entende

nem surpreende

quem me ouve

eu desabafo

sem ter ninguém para me ouvir

eu tento fugir

fugir daqui

mas no meu mundo estou presa

ele chora

e eu não consigo sair

sair dali para fora

era o que eu mais queria

mas o meu mundo chora

e tu foste embora

mais azares não posso ter

não quero chorar mais

por não te ter

mas custa-me acreditar

que sem ti

não posso voar

 

 

 

 

 

publicado por POEMA é VIDA às 16:38

12 Fevereiro 2009

o futuro é difícil de prever;

e por vezes torna-se perigoso;

os sonhos tomam conta de nós;

e o futuro torna-se temeroso;

a nossa vida é um plagio;

vemos tanta gente;

e tantas formas de viver;

seguimos os outros;

e a nossa vida deixa de viver;

por mais que nos avisem;

sentimos-lhe o gosto;

mas chega a vertigem;

tu queres chegar ao topo;

e por lá caminhas;

mas se tiveres bom gosto;

lá em cima não ficarias.

 

A fama traz desastres;

e eles magoam;

mas tu sempre sonhas-te;

em ultrupassar isto na "boa";

agora perceber o que a fama traz;

querra nas audiencias;

e felecidade em tempo de paz;

por isso pensa bem;

se é este caminha que tomarás;

porque apesar de ganhares bem;

a tua vida mudarás;

não queres escandalos;

nem revistas;

mas por estares no topo arriscas;

e na miséria ficarás;

por isso pensa bem;

o futuro vai longe;

por isso pensa bem;

e pensa no que vais fazer;

porque quando acordares;

uma escolha vais ter de fazer.

publicado por POEMA é VIDA às 21:04
tags:

09 Fevereiro 2009

depois de te ver;

fiquei magoada;

mas depois de perceber;

fiquei chocada;

ainda não me tinha apercebido;

tu e ela;

me esqueces-te com aquela;

mas eu continuo a amar-te;

e pensei tantas vezes;

em contar-te.

 

agora não faz sentido;

tu já não estas no meu hino.

 

tento esquecer;

mas é a tua imagem;

que te faz aparecer;

na minha água;

da minha memória;

é essa a trajectória:

é tão dificil de atravessar;

tens de me ouvir;

e ao teu coração transmitir:

o amor que sinto por ti;

mas isso não quero mais;

pois para mim;

não olhas-te mais;

e agora sem ti durmo á noite;

sem aquele sofrimento;

de te ter no meu pensamento

 

publicado por POEMA é VIDA às 17:37
tags:

07 Fevereiro 2009

nestas linhas;

escrevo o que penso;

nada de rimas;

mas consentidas;

tento chegar ate ti;

com palavras;

e letras;

tento atingir-te;

e não magoar-te;

não quero ser assassina;

quero ser a tua protegida;

quero poder estar contigo;

e ouvir contigo;

o silencio;

o silencio que ouvi tantas vezes;

quando pensava em ti;

e andava escondida;

com medo de promesas não compridas;

 

e volto a dizer;

não quero rimar;

quero amar;

amar-te;

a ti;

para sempre;

seja futuro, passado ou presente

publicado por POEMA é VIDA às 21:16

07 Fevereiro 2009

vejo-te longe;

o vento passa por ti;

e nâo te apercebes;

terás a pensar?

ás vezes pergunto-me, sabes!

sempre te vi assim;

os teus olhos olham para mim;

o castanho invade-me;

tento fugir, mas é tarde;

quando me olhas;

sinto o meu coração;

sem fome;

sem respirar;

sem sonhar;

perco-me nos teus olhos;

cada vez mais proximos;

imagino lábios nos meus sonhos;

acordo, e quando te vejo;

já os teus lábios;

lindos como cetim;

a tocarem em mim

publicado por POEMA é VIDA às 12:04

mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

7 seguidores

pesquisar
 
Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
25

26
27
28
29
30


LUIS DE CAMÕES "Os Lusiadas", EPISÓDIO DE INES DE CASTRO, ESTROFE 119
Tu, só tu, puro Amor, com força crua, Que os corações humanos tanto obriga, Deste causa á molesta morte sua, Como se fora pérfida inimiga. Se dizem, fero Amor,que sede tua, Nem com lágrimas tristes se mitiga, É porque queres áspero e tirano, Tuas aras banhar em sangue humano.
blogs SAPO